Diário Informativo BR

Informação de Qualidade para toda a população!

sábado, 17 de abril de 2021

Crianças usadas em ritual religioso são resgatadas pela Polícia no Pará

abril 17, 2021 0


Três crianças que estavam sendo usadas por uma família em um ritual religioso na comunidade de Vila do Treme, em Bragança (PA), foram resgatadas pela Polícia Civil e Conselho Tutelar.

Vídeos mostram cenas do ritual. Nas imagens, um grupo de pessoas aparece rezando em volta de crianças, que choram e gritam. Ao redor, outras pessoas tentam impedir a ação e são afastadas pelo grupo que realizava o ritual.

Acionada, a Polícia Civil foi até o local. De acordo com a PC, três crianças que estavam envolvidas no ato foram resgatadas. Todas foram encaminhadas para cuidados em um abrigo.

Uma mensagem que circula nas redes sociais diz que se tratava de um ritual para acabar com a Covid-19 e que 2 crianças seriam sacrificadas. Mas a Polícia Civil não confirma essa informação. O G1 não ouviu os envolvidos no ato.

Segundo a PC, novas diligências serão realizadas a partir dos depoimentos coletados para apurar o caso e identificar todos os envolvidos.

Personal trainer revela sete macetes para emagrecer rápido

abril 17, 2021 0


Exagerou na comilança no primeiro ano de quarentena e está tentando correr atrás do prejuízo? O personal trainer Irving Hyppolite, de Nova York, preparou várias dicas que podem te ajudar.

Em entrevista à Insider, o profissional revelou sete macetes para alcançar um abdômen tanquinho de maneira definitiva e em tempo recorde. Confira!

Concentre-se na boa alimentação

“Se você está comendo errado, não importa quantas abdominais faça. Nunca conseguirá a aparência que deseja”, disse Hyppolite.

Faça diferentes exercícios

Não foque apenas nos abdominais convencionais se conquistar um tanquinho é um desejo seu, por exemplo. Você deve trabalhar toda a região da barriga por meio de diferentes exercícios, a exemplo das torções russas e das pranchas laterais, para alcançar resultados satisfatórios. O mesmo vale para outras regiões do corpo.

Levante pesos

A musculação é uma das melhores maneiras de perder calorias e tonificar o corpo. Use barras, halteres e kettlebells para fortalecer o shape e notar resultados sensacionais no espelho.

Não se esqueça do cardio

Outro erro que as pessoas costumam cometer é focar apenas na musculação ou somente no cardio. Para efeitos realmente surpreendentes, é preciso unir o melhor dos dois mundos.

“As pessoas não fazem cardio suficiente”, declarou Hyppolite. “Mantenha o treinamento de força em seu treino, mas termine com um pouco de cardio, mesmo que seja apenas uma caminhada leve. Dessa forma, você maximizará sua queima de calorias”, garantiu o personal.

Seja consistente

Mesmo o melhor plano de treino ou nutrição do mundo não funcionará se você não conseguir segui-lo de maneira consistente. Para obter resultados permanentes, escolha o que realmente funciona para você, semana após semana.

“Se você está tentando fazer um grande progresso em um tempo relativamente curto, tente se exercitar por cerca de uma hora por dia, cinco dias por semana”, aconselhou Hyppolite.

Estabeleça metas realistas

“Essa dica é sobre como gerenciar suas expectativas. Algumas pessoas estão entrando na academia agora e querem perder 22 quilos até junho”, relatou o preparador físico.

Para referência, uma pessoa costuma perder cerca de um a dois quilos por semana, aproximadamente quatro quilos por mês.

Não exagere

Por fim, e mais importante, reconheça que emagrecer leva tempo.

“Para evitar ficar preso em um efeito sanfona, é importante ser paciente consigo mesmo e aceitar onde você está agora”, orientou Hyppolite, afirmando que dietas e treinos radicais nunca são a melhor opção.

Exercício regular pode reduzir o risco de desenvolver Covid grave, diz estudo

abril 17, 2021 0


Em um novo estudo publicado no British Journal of Sports Medicine, pesquisadores e médicos do Kaiser Permanente Fontana Medical Center no sul da Califórnia, da University of California, San Diego e de outras instituições descobriram que os pacientes de Covid que se exercitavam regularmente antes de adoecer eram os menos provávies de serem hospitalizados, internados em UTI e de morrer em decorrência da doença.

O estudo analisou dados de quase 50 mil pacientes adultos na Califórnia com diagnóstico de Covid-19 de janeiro de 2020 até o final de outubro de 2020.

“Mesmo depois de controlarmos variáveis ​​como obesidade e tabagismo na análise, ainda vimos que a inatividade estava fortemente associada a chances muito maiores de hospitalização, admissão na UTI e morte em comparação com a atividade física moderada ou qualquer atividade”, disse o Dr. Robert E, Sallis, médico do Centro Médico que conduziu o estudo.

De acordo com o especialista, os adultos devem fazer de 150 minutos a 300 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada, ou 75 minutos a 150 minutos por semana de atividade física aeróbica de intensidade vigorosa. Mas Sallis acrescentou que mesmo um nível básico de exercício recomendado, “como caminhar 30 minutos por dia, cinco dias por semana, é suficiente para ajudar seu corpo a lutar contra uma variedade de doenças, incluindo Covid-19”.

Os pesquisadores do estudo estão recomendando que esforços para promover a atividade física sejam priorizados pelos órgãos de saúde pública e incorporados aos cuidados médicos de rotina

Outro estudo publicado pelo National Institutes of Health em junho vinculou o exercício regular a um aumento na resposta do sistema imunológico, o que poderia servir como uma ferramenta para ajudar a combater a Covid-19, disseram os pesquisadores.

No entanto, a intensidade do exercício pode ser importante, de acordo com outro estudo publicado em março, que descobriu que caminhantes lentos têm quase quatro vezes mais probabilidade de morrer de Covid do que aqueles que caminham com energia. O estudo analisou mais de 400 mil adultos de meia-idade no Reino Unido.

Um em cada três curados de covid tem sequelas psiquiátricas; médicos do ES já tratam pacientes

abril 17, 2021 0


Apesar de ser uma doença respiratória, a covid-19 deixa sequelas que afetam as mais diversas partes do corpo. Uma delas, é o cérebro. Alguns estudos mostram que problemas no sistema nervoso fazem parte do amplo rol de efeitos provocados pelo novo coronavírus. 

A revista científica The Lancet Psychiatry publicou a maior pesquisa já feita sobre o tema. De acordo com os dados coletados, dos 236 mil ex-pacientes um em cada três recebeu diagnóstico de doenças neurológicas ou psiquiátricas no intervalo de um semestre após a infecção.

A pesquisa foi realizada por pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Em seis meses, em média 34% dos indivíduos relataram problemas de saúde mental. Pelo menos 13% deles nunca tiveram problemas psiquiátricos e neurológicos.

As queixas mais comuns eram de transtornos de ansiedade e de humor, com 17% e 14% dos casos, respectivamente. Quadros de transtornos por uso de substâncias (7%) e insônia (5%) também foram registrados.

Os desfechos mais graves incluíram acidente vascular cerebral isquêmico (2,1%), demência (0,7%) e hemorragia cerebral (0,6%).

A psiquiatra Nathália Sobrinho Gurgel percebeu esse aumento da demanda nos consultórios. Confira a entrevista completa com a especialista.

Houve um aumento nos atendimentos? Apareceram casos como esses na clínica em que  trabalha?

Após infecção pela Covid-19 observamos um aumento nos sintomas de ansiedade, sintomas de depressão, abuso de substâncias e ideação suicida. No momento sabemos que a Covid-9 não é uma doença exclusivamente pulmonar, é uma doença sistêmica que causa um processo inflamatório sistêmico e o cérebro também é acometido por esse processo inflamatório.

Muitos dos efeitos neuropsiquiátricos que ocorrem, estão associados a esse processo inflamatório. Também sabemos que o vírus pode se alojar no cérebro através da disseminação pela corrente sanguínea.

Na clínica Aube, temos observado o aumento da incidência dos transtornos mentais acima referidos, o que tem levado a um aumento no número de atendimentos, pois as pessoas estão cada vez mais se conscientizando da necessidade do cuidado com a saúde mental. Os problemas são identificados pelos próprios pacientes ou seus familiares.

Quais os problemas mais comuns?

Foi realizado um estudo recente na Unicamp que comparou o funcionamento cerebral de pacientes com covid e pacientes sem covid. O resultado desse estudo demonstrou que o cérebro de pessoas com covid tem uma mudança no funcionamento cerebral. Essas mudanças cerebrais contribuem para a manifestação de sintomas psiquiátricos a curto, médio e longo prazo.

As manifestações agudas mais comuns são: encefalopatia, confusão mental e alterações nas funções executivas como memória e capacidade de resolver problemas, alterações na concentração, insônia, sintomas depressivos, sintomas ansiosos e ideação suicida.

Sabemos também que no Brasil há cerca de 230 mil mortos por covid, e as repercussões pelo falecimento de um ente querido também causam prejuízos para saúde mental. Temos observado o aumento do luto prolongado, que é um luto com duração maior que 6 meses, e isso pode aumentar a ocorrência de quadros ansiosos e depressivos. Por esse motivo é importante criarmos estratégias para o acolhimento dessas pessoas.

O que fazer para identificar o problema?

Geralmente os sintomas mais comuns relacionados à ansiedade são: falta de ar, agitação psicomotora, taquicardia, sensação de estar acelerado, alterações no foco e na concentração e insônia.

Alguns sintomas comuns na depressão são: oscilação do humor, tristeza persistente, crises de choro, irritabilidade, perda de energia e de força muscular.

Ao notar o aparecimento de sintomas como esses, é importante a busca por atendimento especializado, pois os referidos transtornos possuem tratamento, e, com o tratamento correto e precoce, buscamos uma melhora clínica e o desaparecimento dos sintomas. Isso visa melhorar a qualidade de vida e o desempenho social e laborativo do paciente.

Você já teve dor de cabeça durante ou após a atividade física?

abril 17, 2021 0


Dores tipo “pontadas” nas têmporas, dor pulsante na testa, você já sentiu isso durante ou após a atividade física? 

Existem vários tipos de dor de cabeça e, claro, várias possíveis causas. E o mais chato: algumas pessoas parecem ter certa propensão a sentir dor de cabeça após atividades com esforço fisico.

Estas dores de cabeça sao conhecidas como cefaleia primária do esforço, que é um tipo de dor provocada e desencadeada pela exigência fisica do nosso organismo, principalmente quando associada a altitudes elevadas e climas quentes.

Existem quatro causas principais de dor de cabeça desencadeada pela atividade física, que podem ser resolvidas, se forem corretamente identificadas e tratadas.

1)  Má postura para realização do exercícIo. Estresse e problemas na forma de execução do exercício podem causar tensão., sobrecargas, exigências musculares anormais que, por consequência, podem resultar em cefaleia.

Dores de cabeça causadas por tensão caracterizam-se por uma dor constante sentida normalmente em ambos os lados da cabeça. Para previnir,  tenha atenção à postura corporal o dia inteiro, independente do que estiver fazendo e atente – se para a realização do gesto esportivo correto.

2) Desidratação é um dos fatores mais comuns de dores de cabeça, ocorre porque você treinou pesado, suou muito e não repôs os líquidos perdidos, ou porque não anda bebendo água o suficiente no dia a dia.

É importante calcular exatamente o quanto de água você precisa beber diariamente, conforme o nível de atividade fisíca praticado. Uma boa dica para variar e não ficar só na água é incluir bebidas esportivas ou isotônicas para hidratar, agradar o paladar e associar vários micronutrientes importantes para o corpo.

3) Quando a dor de cabeça é acompanhada de sintomas como tremores, tontura e até enjoo, a causa de tudo isso pode ser hipoglicemia. Os depósitos de energia (glicogênio)  podem ter sidos completamente utilizados, e o nível de açúcar disponível no sangue fica baixo. Para treinar bem, o corpo precisa ter energia disponível para usar. A dica para evitar hipoglicemia é balancear os alimentos durante o dia, não esquecer dos carboidratos ou utilizar suplementos de absorção rápida durante a prática esportiva.

4) Por último, encontramos as verdadeiras cefaleias primárias causadas por atividades físicas intensas. Esta é uma dor pulsante, como uma enxaqueca, na cabeça inteira (cefaleia bilateral) com duração de 5 minutos a 48 horas. Episódios intensos de cefaleia do esforço podem originar vômitos e distúrbios na visão. Normalmente esta cefaleia é desencadeada quando pulamos o aquecimento  ou quando o treino é intenso demais. O calor excessivo é um dos principais fatores desencadeantes, bem como atividades em altitudes elevadas como trilhas intensas em montanhas.

Uma forma de evitar dor de cabeça causada pela prática de exercícios físicos é dosar a intensidade dos treinos e controlar as altas temperaturas com agua e hidratação constante.

Quando as dores de cabeça se tornam frequentes e as características diferem das dicas acima, uma investigação da causa e dos sintomas deve ser realizada, muitas vezes com exames de imagem e outros testes, por um neurologista ou médico do esporte, a fim de excluir doenças mais graves como aneurismas e  trombose venosa que são cefaleias secundárias.

Mantenha-se sempre atento às caracteriscas das dores de cabeça e sua forma de aparecimento. Siga as recomendaçoes acima e procure um medico, se necessário.

Profissionais de saúde ganham ESTES benefícios ao contrair COVID-19

abril 17, 2021 0


Médicos e demais profissionais de saúde podem ter direito à indenização em caso de contaminação pelo novo coronavírus. No governo federal, está sendo analisada a lei nº 14.128, validada desde 26 de março deste ano, para assegurar os familiares que perderam seus entes pela covid-19. Onde é cogitada a possibilidade de pagamentos anuais de até R$ 50 mil.

Há mais de um ano enfrentando a pandemia do novo coronavírus, o governo federal vem sendo pressionado para priorizar os profissionais de saúde.

Desse modo, elaborou-se uma lei onde a família de um médico que venha a falecer pela doença receba uma indenização no valor de R$ 50 mil, custeado pelo governo federal.

Entenda a lei

De acordo com seu texto, todos os agentes de saúde que chegarem a óbito por causa do novo coronavírus devem deixar benefícios para seus filhos ou conjugues.

Desse modo, fica sob responsabilidade do governo federal para a indenização que conta com um acréscimo ainda de R$ 10 mil por cada herdeiro deixado desde que estes tenham até 24 anos de idade.

Apesar de já ter sido validada, até o momento a lei não está valendo. Isso porque o governo federal deve ainda regulamentar a proposta e explicitar todos os detalhamentos sobre o pedido de indenização.

Enquanto tais questões não são resolvidas, é válido ressaltar que a contabilidade do valor já pode ser feita e de forma retroativa. Ou seja, desde 4 de fevereiro de 2020 os familiares passam a ter direito de receber a indenização.

“É uma lei justa, pois equilibra a necessidade social desses profissionais, que se doam insistentemente pela vida e em favor da vida, superando obstáculos sociais e políticos e colocando não somente a si em risco, mas toda a sua família”, diz Diego Cherulli, vice-presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário).

Formas de custeio da proposta

Todos os recursos deverão ser custeados pelo Tesouro Nacional, o que justifica o motivo pelo atraso quanto as suas definições. Ainda não se sabe qual o órgão ficará responsável pelo custeio e em qual instituição a quantia será requerida. A previsão é de que o INSS passe a ficar responsável pela solicitação e concessão.

É importante ressaltar ainda que a verba será indenizatória, o que significa que não poderá gerar cobranças no Imposto de Renda. Além disso, sua concessão não deverá inviabilizar a liberação de demais benefícios previdenciários ou assistenciais.

“Um problema que vejo é que esta norma já deveria definir o órgão pagador do benefício. Isso cria insegurança e problemas práticos, pois as pessoas já têm direito e não sabem onde requerer”, afirma Roberto de Carvalho Santos, presidente do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários).

Qual o valor da indenização:

R$ 50 mil para quem ficar incapacitado e havendo morte o valor é divido entre os herdeiros.
R$ 10 mil para cada filho menor até que este esteja com 24 anos de idade.
R$ 10 mil por até cinco anos para filhos com deficiência.

Como fazer a solicitação do benefício

O familiar deverá comprovar que o profissional atuava na linha de frente da covid-19 e foi contaminado pela doença. Em caso de sequelas irreparáveis, serão solicitado exames que comprovem o laudo do cidadão.

Até o momento, as ações de comprovação supostas alegam que:

Apesar de não ser uma exigência que conste na certidão de óbito como causa da morte sendo Covid-19, o solicitante deverá provar que foi infectado
Serão requisitados laudos de exames laboratoriais ou laudo médico que ateste quadro clínico compatível com a Covid-19 que comprove o diagnóstico para a doença
No caso da indenização por incapacidade permanente, será feita perícia médica a ser realizada por um servidor integrante da carreira de perito médico federal

Quem terá direito a indenização por contaminação de covid-19

Profissional ou trabalhador da saúde ou assistência social que tenha atuado na linha de frente contra a covid-19 e contraiu a doença ficando com sequelas ou indo há óbito.

Nubank utiliza reconhecimento facial no uso do PIX

abril 17, 2021 0


O Nubank é o melhor do Brasil, pelo menos segundo o ranking da Forbes. Agora ele tem uma outra novidade, que é a função de reconhecimento facial no uso do PIX. No entanto, essa ferramenta não é utilizada em qualquer tipo de transferência através do sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central, mas sim as que apresentam valores mais altos envolvidos.

Vale salientar que com o objetivo de combater fraudes, o Nubank criou uma função em que o usuário do banco pode limitar o valor que vai utilizar no PIX durante o seu dia-a-dia. Para informar os seus clientes a respeito disso, o banco digital enviou um e-mail a respeito do assunto. 

Independente se o cliente estiver utilizando Android ou iPhone, a funcionalidade do PIX no Nubank de reconhecimento facial estará disponível aos clientes que realizarem transações ou pagamentos com valores classificados como “altos” pelo banco.

A validação nesse caso é feita de forma automática e faz com que os clientes tenham uma camada extra de segurança na hora de transferir seu dinheiro. Isso seria muito útil, por exemplo, se algum golpista fizesse um pagamento ou transação de forma indevida dentro do seu aplicativo e dessa maneira o usuário acabasse perdendo uma grande quantia de dinheiro.

É como uma nova ferramenta antifraude criada pelo Nubank e está em linha com as inovações e a agenda evolutiva que o próprio Banco Central do Brasil deve trazer ao PIX nos próximos em períodos futuros.

Preciso instalar algo para usar o reconhecimento facial no PIX?

A parte em que é necessário colocar a senha para qualquer transação PIX continua valendo, porém deve aparecer a parte de reconhecimento facial se o valor dessa transação for considerado alto. Vale salientar que esse valor “alto” é algo que se torna bastante relativo, já que o que pode ser alto para um talvez não seja para outro.

Claro que o Nubank também faz essa análise de forma diferente entre os clientes, e para ser colocado como um valor alto, ocorre normalmente sobre transferências acima do limite de pagamento diário estabelecido pelo usuário, e que vai ser aprovado ou não pelo banco digital.

Mas se engana quem pensa que esse reconhecimento facial é igual ao utilizado pelo desbloqueio do celular, por exemplo. No caso do Nubank, o aplicativo responsável por esse reconhecimento é o FaceTec, pertencente a uma empresa americana que lida nesse segmento.

Como usar o reconhecimento facial do Nubank?

É importante salientar que não será preciso instalar qualquer nada a mais no seu celular, já que essa parceria com app dos EUA acontecerá no próprio aplicativo do banco. Quando este localizar o uso do PIX em um valor considerado alto, a seguinte mensagem vai aparecer: “antes de continuar, precisamos confirmar sua identidade”.

Como estamos em tempos de pandemia, talvez o usuário do aplicativo esteja de máscara. Mas a recomendação dada pelo Nubank é que você retire-a para fazer o reconhecimento facial. O mesmo pedido é feito se você estiver usando óculos escuros.

Antes do reconhecimento, o Nubank vai te orientar da seguinte forma: “Vamos utilizar uma ferramenta de reconhecimento facial para confirmar sua identidade. Garanta que seu rosto esteja iluminado, retire máscaras e óculos escuros”.

Na hora de reconhecer o seu rosto, é preciso alinhá-lo com a marcação de formato oval que vai aparecer, juntamente com a mensagem “Primeiro, posicione seu rosto dentro da marcação”.

Caso seja reconhecido sem nenhum problema, vai aparecer um aviso “Agora é só aguardar” e embaixo “Vamos analisar sua identidade e, se estiver tudo certo, você poderá refazer a operação que estava tentando anteriormente. Enquanto isso, algumas funções do app ficarão bloqueadas”. Por fim, após ler isso, basta clicar em “Ok, entendi” e esperar como solicitado.