Informação de Qualidade para toda a população!

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Por que não basta só fazer abdominais para ter "barriga tanquinho"



Muitos homens e mulheres sonham em exibir um abdome definido. E, para quem busca esse objetivo, muitas vezes, a gordura da região da barriga parece ser a mais difícil de eliminar, não é mesmo?

Vivemos na era da obsessão por resultados rápidos e fáceis. O mercado de produtos "fitness" já nos vendeu diversas soluções milagrosas para "definir o shape", como equipamentos com eletroestimulação muscular localizada, cintas modeladoras e até gel e creme redutor que se diz estimular a queima de gordura localizada.

À primeira vista, é tentador comprar esses produtos. Mas fique atento às promessas e ao custo que elas podem ter na sua saúde. No geral, esses produtos "milagrosos" possuem evidências científicas comprovando sua ação e o custo-benefício pode não compensar.

E a falta de informação não permeia apenas a vendas de produtos para definir a barriga, como também sustenta algumas crenças que se arrastam há anos nas academias: uma das principais é que há exercícios específicos para eliminar a gordura abdominal. Esse mito é antigo e diversas pesquisas científicas já terem comprovado que não há um exercício com a capacidade de queimar a gordura localizada.

Quem é profissional de educação física com certeza já se deparou com alunos que, seja por falta de informação, seja por acreditarem em uma maneira mais fácil de ter ganhos, ainda pedem que em seus treinos o foco seja em exercícios de abdominal para perda das gordurinhas da barriga. Infelizmente, para decepção de alunos, se o profissional rebate o mito e diz que ele não irá perder gordura abdominal, esse aluno pode desmotivar de treinar abdominal ou até do treino como um todo.

"Por que devo fazer academia se não vou eliminar a gordura da barriga?"

Para você entender o processo de emagrecimento e definição da musculatura, primeiramente vou começar com a explicação na situação acima.

Ao realizar exercícios abdominais há a contração da musculatura do abdome e um consequente gasto de calorias. Porém, esse consumo calórico não ocorre de forma localizada e, sim, de forma global. Logo, quando você faz exercícios e o corpo precisa usar a gordura como fonte de energia, pode tirá-la de qualquer parte do corpo. Por isso, ao emagrecer, inicialmente, nós perderemos gordura de uma forma geral.

Em um exemplo bem prático: quando perdemos peso, o formato do nosso rosto é um parâmetro bem visível para essa mudança, mesmo sem que você tenha feito exercícios focados na queima de gordura do rosto.

Um estudo avaliou mulheres obesas durante 3 meses, sendo que um grupo fez dieta associada a exercícios abdominais e o outro fez somente dieta. Ao final dos 3 meses, todas tiveram redução de gordura corporal e redução da circunferência na região abdominal, sem diferença nos resultados entre grupos.

Então, você pode se perguntar por que deveria perder tempo fazendo abdominais? Para responder essa pergunta, vamos para alguns mitos que farão você rever seus conceitos.

"Abdominal não funciona e não preciso perder meu tempo."

O abdome, assim como qualquer outro músculo do corpo, deve ser treinado. Afinal, não esqueça do papel da manutenção da força e resistência dessa musculatura para manter a saúde da sua coluna e controle do tronco —pense na musculatura que faz parte do seu core.

Sugestão Para ganhar tempo, você pode optar por não fazer exercícios isolados que trabalham só a região abdominal. Por ser um músculo estabilizador postural, ele é ativado em movimento como agachamento, afundo, levantamento terra, remadas, desenvolvimento de ombros.

"Mil abdominais todos os dias para potencializar!"

Não adianta fazer mil abdominais por dia. O abdome (assim como qualquer músculo) deve ter um tempo de descanso entre os treinos. E lembre-se que você não precisa fazer os abdominais tradicionais se estiver sentindo desconforto na nuca, costas ou até se já possuir alguma patologia na coluna que o limite. O risco de você estar compensando no exercício é alto e o custo-benefício em fazê-lo será extremamente baixo.

Sugestão. Entre fazer de forma errada e se lesionar de forma crônica, melhor procurar orientação do profissional e respeitar o tempo de descanso entre os exercícios.

"Para meu 'tanquinho' aparecer tenho que fazer só abdominal."

Como já disse, não há como conquistar a desejada barriga "trincada" sem seguir uma dieta balanceada em conjunto a um treino intenso, para que haja um aumento do gasto calórico, auxiliando o emagrecimento sistêmico do corpo, inclusive da região abdominal.

Sugestão Entenda que para "aparecer" não basta o músculo do seu abdome estar forte, pois ele fica coberto pelo tecido adiposo ("capinha de gordura") da barriga. Portanto, é de extrema importância que a gordura na região seja reduzida --quanto menos gordura mais, definido seu abdome irá se mostrar. Pensando além da questão estética, cabe salientar que a gordura localizada nessa região, em especial a visceral (gordura profunda ao redor dos órgãos internos), é altamente inflamatória, se relacionando a um maior risco de doenças crônicas e mortalidade.

Trace metas reais e sempre com a orientação do seu professor de educação física e nutricionista, entre outros profissionais de saúde, para garantir sempre bem-estar no treino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário