Informação de Qualidade para toda a população!

sábado, 1 de maio de 2021

Casal se aposenta e vai morar em casa feita por impressora 3D


O casal Elize Lutz, 70 anos, e Harrie Dekkers, 67 anos, e aposentou e deixou a vida em Amsterdã, capital da Holanda. Agora, eles vão aproveitar a companhia um do outro na nova casa, em Eindhoven, no sul do país. Parece simples, mas a nova vida de Lutz e Dekkers é pioneira: eles vão morar em uma casa feita totalmente por uma impressora 3D.

A nova residência da família tem dois quartos e 94 metros quadrados de área construída. Ela faz parte do Projeto Mileston e é a primeira de cinco casas. O projeto inovador é da Universidade Técnica de Eindhoven, junto à prefeitura da cidade e quatro empresas.

Mesmo sem tijolos, a universidade garante que a casa será confortável para os moradores durante o inverno. O isolamento é bastante espesso e a casa é ligada à rede de calor, além de ter eficiência energética. As peças são vazadas para serem preenchidas com o material isolante.

A construção do imóvel também é rápida, levando apenas 120 horas. São 24 elementos concretos impressos camada por camada, em uma impressora localizada na mesma cidade. O material usado tem a consistência semelhante a de pasta de dente. Ou seja, forte para sustentar a construção e úmido para que as camadas colem entre si. Depois, o telhado saiu da máquina. Juntos, foram montados no endereço escolhido.

De acordo com a Universidade Técnica de Eindhoven, em seu site oficial, as outras casas será construídas em sequência. O design dos próximos imóveis será feito em breve e inclui uma residência com mais de um andar.

A ideia de uma casa feita por uma impressora 3D é reduzir custos e danos ao meio ambiente, reduzindo a quantidade de cimento utilizada. Além disso, a universidade ressalta que residências impressas são necessárias para fugir de crises imobiliárias.

Novos moradores da casa 3D

Os novos residentes da casa 3D de Eindhoven receberam as chaves nesta sexta-feira (30). Bom, como o imóvel não é tradicional, as chaves também não. Elize Lutz e Harrie Dekkers baixaram um aplicativo no celular para abrir as portas de casa.

“É linda. Parece um bunker, o que dá uma sensação de segurança”, disse Dekkers, em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

O casal morou em quatro casas diferentes nos últimos seis anos, desde que as duas filhas deixaram o ninho. Eles se mudam novamente no dia 1º de agosto. O aluguel da nova residência vai custar 800 euros, cerca de R$ 5.200 na cotação desta sexta-feira, com a moeda europeia a R$ 6,54.


Via: Tilt / The Guardian

Nenhum comentário:

Postar um comentário